quinta-feira, 14 de abril de 2016

XAMANISMO E RELACIONAMENTO


Todos os seres, sejam homens, animais, plantas, minerais, peixes, pequenas criaturas, possuem espírito. Tudo está ligado, conectado com a Alma do Mundo!
Saudações !
Creio que o maior desafio que teremos para esse novo milênio é o de harmonizar nossos relacionamentos, nossas relações. Harmonizar relações / relacionamentos em todos os níveis: na família, na relação homem e mulher, com os filhos, com os pais, com chefes, com subordinados, com fornecedores, com clientes, com companheiros de trabalho, vizinhos, amigos em geral.
E é claro, relacionamento consigo mesmo, com Deus, com sua crença/religião... Ou seja: Tudo na vida é relacionamento, pois hoje mais do que nunca, temos que nos relacionar com o meio-ambiente, com a nossa alimentação, com a escola de nossos filhos, com os amigos de nossos filhos... Vivemos numa rede interminável de relacionamentos! Se a vida é a dança das Relações, é sábio aprendermos cada vez mais a dançar, em harmonia com tudo o que nos cerca.

Na medicina tradicional dos nativos americanos, é usado uma frase de poder, um mantra:
Mitakuye Oyasin, que significa " Por Todas As Nossas Relações". É um mantra que nos harmoniza com o Universo. Significa todas as nossas relações com todos os seres, em todas as nossas vidas na Terra, desde um inseto ou ser rastejante, até seu irmão de sangue.
Os nativos aprenderam a viver a completa beleza que somente o verdadeiro contato com a natureza pode trazer. Os nativos americanos, por exemplo tem 4 mandamentos básicos:
1 - Respeito à Mãe-Terra
2 - Respeito ao Criador (Wakan Tanka)
3 - Respeito por irmãs e irmãos
4 - Respeito à liberdade individual (liberdade que não agrida irmãos e Mãe Terra )
Há o conceito que todas as coisas boas chegam das " Quatro Direções Sagradas " ( norte, sul, leste, oeste ) que contém todo o Universo.
O Criador colocou as quatro raças (brancos, vermelhos, amarelos e negros) em suas respectivas áreas, e aparece para cada povo de diferentes maneiras e caminhos, para trazer beleza e harmonia.
Todos os seres, sejam homens, animais, plantas, minerais, peixes, pequenas criaturas, etc., possuem espírito. Tudo está ligado, conectado com a Alma do Mundo. Por entender que Deus está presente em toda a vida, honro "Todas As Nossas Relações". Acredito que Deus ama igualmente todas as suas criaturas.
Estamos ligados com a Fonte de Vida do Universo. Cada partícula do nosso ser, e de todos os seres pertencem à Mãe-Terra e Pai Céu. Nós, e todas as coisas somos Sagrados.
Chama-se "Por Todas as Nossas Relações”: para força, para guiança e para sabedoria.
Eu agradeço por Todas As Minhas Relações ao Criador, ao Universo, a cada uma das Quatro Direções, ao Pai Céu, a Mãe Terra, e a Todos os Elementos.
Eu agradeço a todas as coisas que têm vida em meu próprio ser e que são sagradas para mim. Cada uma delas tem uma razão sagrada para existir. Agradeço ao Grande Círculo da Vida e a relação com outras pessoas, que criaram e criam um fluxo especial de energia que posso chamar de "minha vida".
Por honrar nossas relações no modo de vivermos cada dia, no modo que pensamos e agimos nós honramos o sagrado fluxo chamado "vida" e, através desse fluir de energia do Grande Círculo da Vida, que nós não apenas sobrevivemos, mas vivemos realmente, e experimentamos a vida na sua completa beleza, através do Poder das Relações.
Em "Medicine of the Cherokee - Garrett", conta uma velha história, que houve um tempo em que os humanos eram pequenos espíritos, que não resistindo a curiosidade decidiram ir até o "Mundo Físico" para ter a forma física e experimentar a vida de um modo diferente e para crescer.
Desde então, assim como todas as coisas, nos tornamos parte do Grande Círculo da Vida em muitos aspectos e formas. Conseqüentemente "relacionamentos", não apenas com outras coisas, mas para vivermos uns com os outros. Isso é o constante e eterno fluxo.
Em nossas vidas, a presença e a importância dos relacionamentos permeia cada momento da vida, desde o dia em que nascemos, até atravessarmos para o outro mundo.
Na tradição e crenças Cherokee, nos movemos através de quatro reinos do ser, assim nós vivemos e crescemos. 
O primeiro reino ocorre no nascimento expandindo a realização de que estamos vivos (infância), a presença da mente, simbolizada pelo primeiro sorriso da criança. 
O segundo reino é a adolescência com a exploração e o desenvolvimento de forças especiais, talentos e habilidades. 
O terceiro reino do ser é marcado pela idade adulta, onde nós desenvolvemos suficientemente o sentido da família, clã, tribo e comunidade e mergulhamos na visão interior. 
O Quarto reino ocorre quando nos tornamos anciãos ou um guardião da sabedoria (52 ou 53 anos), quando nós desenvolvemos a habilidade de oferecer métodos de harmonização através do entendimento dos relacionamentos: da nossa própria força, da natureza e da energia.
Em tempos atrás, a humanidade testemunhou indivíduos se juntarem face a adversidade para garantir a sobrevivência.
Proteção mútua e cooperação são as funções tradicionais dos relacionamentos que ajudaram aos grupos com propósitos comuns. Nos tempos antigos os indivíduos eram enraizados na própria sobrevivência e no bem-estar do grupo.
Essencialmente sobrevivência requeria independência baseada na interdependência de cada pessoa com o outro. Pessoas precisam de pessoas.
Nós necessitamos de outros para sobreviver, e nós nos alegramos na presença de outros para viver.
Mesmo se nós realizamos isso ou não, gostemos ou não, nossa vida no mundo afeta e é afetada por uma outra parte. Ao contrário do que, muitos individualistas esperam, nós não apenas meramente existimos, mas co-existimos. Nós nos relacionamos com tudo neste mundo, todos os Povos Plantas, Povos Árvores, Povos Pedras, Povos Pássaros, Povos Peixes, nossos irmãos Quatro-Patas e o Mundo Animal, e com todas as coisas vivas.
Em muitas tradições da Medicina hindu, existe uma força, ativa, e relacionamento entre o Mundo Físico e o Mundo De Cima, ou Espírito do Mundo.
Nós, não somente estamos conectados com a energia de todas as coisas vivas no Mundo Físico, mas também com o Espírito de nossos ancestrais e daqueles que chegam.
Nós somos como as folhas da árvore cujas raízes estendem-se profundamente desde o corpo ao espírito da Mãe Terra, e cujos ramos continuaram a crescer através da eternidade azul e silenciosa de Pai Céu, dando vida para novas folhas cuja beleza e presença serve para fortalecer e renovar a essência de suas raízes. 
Mitakuye Oyasin!
Amor - Paz e Luz
Léo Artése
Postar um comentário